Arquivo mensal: setembro 2011

Querido John.


Só posso dizer que foi um filme que tocou de verdade em mim.  Me fez pensar em como as coisas mais bonitas, que fazem os olhos brilharem, são sempre ligadas ao amor. Existe mais coisa mais linda que uma sincera carta de amor?  O tempo é sempre a chave pra tudo. É ele que faz com que as coisas permaneçam o tempo que tem que ser, que sabe a medida exata com que tudo aconteça. Mas o amor verdadeiro tá sempre ali, independente de tempo, independente de tudo, tá dentro da gente, ninguém tira, ninguém toca, é nosso.

Acredito que o amor guia. Acredito que ele que faz nossa vida ter sentido. Acredito e sempre irei acreditar nisso. Confesso, eu sou daqueles que acredita no amor eterno, acredito no pra sempre, e isso nunca vai mudar.  As pessoas mais felizes são as que têm amor nas suas vidas, a vida deles tem mais sentido, tudo tem um motivo extra sabe?  Por mais que o amor possa machucar,  a gente precisa sentir. O amor nos faz nos sentir vivo e enxergar o mundo de uma forma muito mais colorida e feliz. Quem ama sabe disso.

Existe coisa mais linda que acordar, olhar pro lado e ver que aquela pessoa especial que cruzou nosso destino, tá ali deitadinha do nosso lado, e quando ela nos olha simplesmente abre um sorriso…é muito mais que um presente! E ouvir um te amo pela manha? Receber aquele abraço na hora de acordar? Ou quando não estão juntos, acordar com uma ligação ou uma mensagem, só dizendo: – Bom dia meu amor! Tenha um ótimo dia! Te amo!…

Eu confirmo aqui, sinto falta de tudo isso e me sinto vazio por dentro, mesmo que cheio de amor pra dar. As vezes dói. Mas um dia o mundo também vai ser mais cheios de cores pra mim.

Só não esqueçam: Se tu ama alguém, faça a pessoa sentir isso todos os dias da vida dela, ok? 😉

Bom,  é isso.

Fico por aqui.

 

Post ao som de : Alex Ubago – No estás sola

 

“Si hoy estas conmigo

Es que conmigo estas

Y si yo estoy contigo

Es porque soy tuyo nada más”

Vazio.


Sabe como me sinto hoje? Vazio.

Na realidade, não me sinto assim só hoje, me sinto assim a dias, meses, mas não deixo isso transparecer,  acredito que tem muita gente ai que acaba precisando de sorrisos, logo, acabo criando uma verdade não licita e mostrando aos outros que sou feliz sempre.

Na realidade, eu tô cansado é de conviver com pessoas vazias. Vazias de sentimentos. Vazias de pensamentos. Vazias de certezas.  Ninguém quer nada com nada na vida. As pessoas talvez estejam desacreditadas demais pra deixar as suas vidas cheias, então acabam apenas a deixando existir. Eu não quero existir, eu quero viver, eu quero fazer parte de muita vida, sabe? Quero dar amor pra alguém, quero também fazer alguém megamente feliz, quero poder dar todo o amor que existe em mim pra alguém. Quero! Posso! E um dia vou! Sempre acreditei que ninguém é feliz sozinho, e no final das contas, ninguém é. Sempre vamos precisar de alguém pra nos acolher, para nos dar um beijo de boa noite e dizer “você é especial pra mim” ou “eu sou feliz porque tu existe”. Precisamos também daquele abraço bem dado, daquele beijo especial, de ouvir um te amo, de se sentir surpreso, de fazer o outro se sentir surpreso, a vida precisa de emoção, de amor, e com certeza, viver sozinho não dá.

Um dia eu mesmo acreditei que eu poderia ser feliz sozinho, que eu era autossuficiente e que precisar de outra pessoa era pura carência, mas posso te dizer, sinto carência e falta de tudo que uma relação pode ter.

É péssimo tu ter tanto para dar, mas ninguém para oferecer. E é ai, que o vazio enche minha vida.

 

Escrevi esse post ao som de Reik – Dejáme ir

 

é isso.

beijos.