Arquivo mensal: outubro 2010

Apenas mais um desabafo.


Começo meu texto pensando: Porque eu não tenho um notebook à prova  d’água, porque sempre que eu to tomando banho me passa mil possíveis textos pra escrever, mil coisas a debater, e dai quando eu saio, meus pensamentos já não são mais os mesmo, na real, eu tento ficar pensando neles, mas dai já são outros 500 e a inspiração não é mais a mesma.

Hoje, apesar de o meu dia ter sido um saco, pelo menos pensei em mil coisas, saudades de algumas, desejos também, senti vontade de voltar ao passado, dar valor a algumas coisas e pessoas, mas isso tudo fica na cabeça, não sai disso, e é um saco. Fiquei a manhã inteira fazendo um trabalho que eu não estava mais com vontade de fazer, sai da aula com a sensação de que eu nem deveria ter ido, dai sai da faculdade, todos os meus pensamentos voltam, meus pensamentos, e fico eu, dentro do ônibus ouvindo minhas músicas e pensando que por instantes eu queria fazer parte daquelas letras. Já perceberam que a maioria das musicas falam de amor ou estão de alguma forma ligada a ele?  E aí eu acabo com meus pensamentos só nele, só no amor.

Amor? Às vezes eu me pergunto o que é o tal do amor? Porque já faz tanto tempo que eu não o sinto que eu acabei esquecendo como é sentir aquela adrenalina a mais, sentir o coração batendo acelerado, ficar esperando aquela ligação ou mensagem, ouvir a voz, ficar encantado, criar fantasias, criar planos, fazer a mente viajar em milhares de coisa, e sempre de alguma forma colocar junto à pessoa pela qual sentimos esse tal de amor. É ruim não sentir mais isso, um dia eu fui todo amor, tinha amor, senti amor, e hoje? Hoje me sinto um tremendo saco vazio, e por mais que eu queira que apareça um amor de verdade, sinto como se isso não fosse mais acontecer.

Às vezes eu sinto que eu tive o mundo nas minhas mãos, que existia pessoas ou pessoa que era capaz de me dar o mundo e me fazer a pessoa mais feliz do mundo, mas eu consigo sentir que eu já perdi essa chance (não que eu descarte de ter outras chances), mas são coisas que quando a gente para pra pensar, a gente acaba percebendo o quão “cegos” nós somos algumas vezes na vida, mas ok, bola pra frente. Eu ainda acredito que as coisas sempre tem algum por que para acontecer, e nunca me esqueço, o mundo da voltas. Só pra deixar bem claro, isso não tem nada relacionado com o meu ex-namoro, porque se fosse sobre ele o texto seria bem diferente, não ruim nem nada, apenas diferente.

Sei lá, sei que eu preferiria tá aqui falando de outra coisa, falando de coisas boas, de como minha vida tá ótima, mas não é a realidade, não que eu não esteja feliz, mas não sou feliz o tempo todo, inclusive com a faculdade, que eu não aguento mais e percebo que a maioria das disciplinas que eu tô fazendo poderiam ser tiradas do curso, afinal, fazer publicidade e ter 2 cadeiras de criação e mais ou menos 6 de pesquisa, mostra que realmente tem algo errado, não concordam? E eu odeio pesquisa, O D E I O!

 

Bom, isso foi só um desabafo mesmo.

Beijos pra todos!

;@

 

Sonho ou uma realidade próxima?


Ontem, voltando da praia, fiquei pensando em mil coisas, mil vontades, mil quereres..Ficava olhando pela janela, vendo a paisagem correndo diante do meus olhos, algumas coisas me chamavam atenção, outras me faziam pensar, e assim foi indo todo o caminho da viagem…Pensei que eu queria ta ali, curtindo a praia com um amor, acordando ao seu lado, abrindo os olhos e pensando “que bom que tu tá aqui comigo”, “que bom que é tu que tá aqui” ou até um “como eu te amo, e me sinto bem por estar contigo”, depois ficar ali abraçado por um bom tempo, dar um beijo de bom dia, sem se importar com o sabor de  boca dormida, ir levantar da cama, e acabar deitado de novo, abraçando, e querendo se manter ali por mais uns instantes..Levantar, ir pro banho, e o amor junto..Ficar abraçadinho no chuveiro, um lava o cabelo do outro, um lava o corpo do outro, ensaboando cada curva, cada detalhe, e no meio disso, risos apaixonados, beijos apaixonados..Depois tomar um café da manhã, pode ser apenas torradinhas mesmo, ou uma fruta, nada que de muito trabalho, e após isso, ir pra praia…Dai chegando na praia, o sol deixando o mar mais bonito, a gente sai caminhando de mãos dadas, sem se preocupar com o resto do mundo, e sim fazendo que aquele momento seja nosso, apenas nosso, e que ninguem pode estragar…Sentamos na areia, lado a lado, as maos sempre juntas, as pernas se encostando, e a gente ali, curtindo o nosso momento, conversas, risos, planos, quereres, e a cumplicidade e o amor junto de nós. Eu desejo momentos assim pra mim, não um só, mas um milhão deles. Dai voltamos pra casa, almoçamos alguma coisa, ou até mesmo saimos pra comer alguma coisa, depois deitamos na rede, conversamos, ouvimos musicas, eu fico mostrando minhas musicas preferidas, e tu rindo de mim pela minha fascinação por musica em espanhol, tu me mostra as tuas, eu digo que eu nao entendo nada de inglês, dai a gente ri disso, ficamos mais um tempo ali, tomamos um chimarrão talvez, jogamos uma carta, rimos…Quando vê ja ta de noitezinha, tu me chama no quarto, ficamos mais uma vez deitados, nos enxendo de beijos e carinhos, tu diz que me ama, eu digo que eu também te amo, fazemos amor que nem dois loucos apaixonados, nos perdemos nas horas, esquecemos de tudo, e só sabemos que o que existe ali realmente é amor, amor de verdade…e assim, segue os dias, meu desejos, meus quereres..

Eu sei que eu posso pensar essas coisas, querer elas, e que muitos vão dizer que isso nao existe, mas eu acredito que existe sim, e se eu não sonhar, quem vai sonhar por mim, não é mesmo? E eu escrevendo essas minhas vontades, me fazem pelo menos por instantes sentir que existem coisas boas a vir pra mim, e eu me sinto feliz com isso!

 

Às cegas, às tontas, tenho feito o que acredito, do jeito talvez torto que sei fazer…”(Caio F.)